Notícias

Técnicas de remediação ambiental

Quais são as principais técnicas de remediação ambiental?

22 de outubro de 2021

A remediação ambiental é requerida para reabilitar áreas contaminadas. Com a aplicação de algumas medidas, é possível tanto diminuir os impactos como até mesmo eliminar os riscos associados à contaminação. 

Para isso, é necessário um diagnóstico detalhado, com escala adequada ao site, em alta resolução, capaz de dimensionar o comportamento e distribuição dos contaminantes no meio, bem como os melhores métodos de descontaminação.

Objetivo da remediação ambiental

A remediação ambiental vai diminuir ou eliminar a contaminação do local – seja em fase vapor, retida ou dissolvida, deixando a níveis aceitáveis, de acordo com os resultados da Avaliação de Risco à Saúde Humana e Ecológica. 

Faz-se necessário estabelecer, em conjunto com o Plano de Intervenção, o plano de implantação e operação do sistema de remediação, com procedimentos, cronogramas e critérios de eficiência e eficácia do sistema a ser implantado.

Técnicas utilizadas durante a remediação ambiental

São diversas técnicas que podem ser aplicadas numa remediação ambiental, seja de forma isolada ou integrada, a depender dos objetivos e metas estabelecidos, características dos contaminantes e seu comportamento e interação com o meio físico. 

Dentre as técnicas de remediação disponíveis, é possível citar algumas tradicionais:

Extração Multifásica

É uma combinação de metodologia de extração e remoção de massa a vácuo, possibilitando a extração de produto imiscível em fase livre, fase vapor e fase dissolvida contidos no aquífero contaminado.

Bombeamento e tratamento

Quando a contaminação se encontra em fase livre ou dissolvida no aquífero com características de fluxo favoráveis a sua remoção, essa medida pode ser utilizada e consiste no bombeamento da água subterrânea contaminada ou fase livre para a superfície, seguido de tratamento, a ser definido conforme a característica específica do contaminante.

Extração de vapores

O Sistema de Extração de Vapores no Solo (SVE) é uma tecnologia de remediação destinada à zona não saturada (fase retida e vapor). Seu objetivo é induzir o fluxo controlado de ar do solo para remover contaminantes voláteis para posterior tratamento. Muito comum ser utilizada esta técnica como complemento de outra, a qual deverá promover a volatilização dos contaminantes.

Oxidação Química

Esta técnica, através de balanço estequiométrico calculado, visa modificar quimicamente os compostos orgânicos tóxicos à saúde humana, transformando-os em substâncias inertes, não tóxicas. Esse processo ocorre por meio de uma oxirredução, em que o agente oxidante é fornecido ao meio para oxidar os compostos orgânicos e torná-los menos nocivos ou, se possível, promover a mineralização desses contaminantes, transformando-os principalmente em dióxido de carbono e água.

Biorremediação por bioestimulação

Esta é outra técnica muito utilizada, também conhecida como remediação biológica. Isso porque ela faz uso de microrganismos do próprio meio para degradar os contaminantes. Utiliza-se um substrato como bioestimulador, o qual será consumido no meio pela população bacteriana local, estimulando sua proliferação, capaz de gerar condições físico-químicas no meio que irão favorecer a biodegradação de alguns contaminantes. 

Seja para a remediação ambiental in situ, ex situ, ou qualquer outra etapa do Gerenciamento de Áreas Contaminadas, conte com a Stricto Soluções Ambientais para que a sua empresa tenha mais segurança em operar sem causar danos ao meio ambiente e à saúde humana. Solicite um contato e conheça as nossas soluções!