Notícias

Monitoramento preventivo em indústrias

Porque a sua indústria precisa realizar um monitoramento preventivo

26 de maio de 2021

O programa de Monitoramento Preventivo é um procedimento obrigatório em todas as áreas que possuam potencial de contaminação, onde haja o lançamento de efluentes ou resíduos no solo como parte de sistemas de tratamento ou disposição final, áreas potenciais onde ocorra a fundição secundária ou a recuperação de chumbo ou mercúrio ou então locais em que haja o uso de solventes halogenados.

As diretrizes deste monitoramento estão contidas na Decisão de Diretoria nº 038/2017/C da CETESB (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo). 

Como fazer o relatório de Monitoramento Preventivo

Para que o relatório de Monitoramento Preventivo seja elaborado com qualidade, é importante ficar atento a alguns pontos.

As áreas com probabilidades de contaminação devem vir corretamente identificadas por meio do Modelo Conceitual. Também é importante fazer um mapa contendo a potenciometria e a direção do fluxo subterrâneo de água.

O técnico precisa listar as substâncias químicas de interesse (SQI) para o monitoramento preventivo e os métodos de amostragem, assim como os métodos analíticos. 

As empresas e indústrias que se enquadram na obrigatoriedade da realização do Monitoramento Preventivo devem ficar atentas a tudo o que se diz sobre Gerenciamento de Áreas Contaminadas e todos os critérios para a gestão da área devem ser minuciosamente seguidos. 

Para se ter uma ideia, o procedimento deve incluir as possíveis etapas a serem executadas, bem como os objetivos que se deseja atingir, a forma como tudo será desenvolvido e, principalmente, os devidos responsáveis pela execução do projeto. Caberá à CETESB fiscalizar por meio da avaliação de relatórios apresentados e da realização de auditorias.

O Programa de Monitoramento Preventivo deve ser feito de acordo com o Modelo Conceitual obtido em Avaliação Preliminar (MCA 1), caracterizando:

  • meio físico e as substâncias de interesse; 
  • definição de cronograma, 
  • frequência e duração do monitoramento
  • interpretação dos resultados pela comparação com Padrões de Referência adequados.

Os trabalhos devem ser rigorosamente executados de acordo com as especificações da DD-38/2017, bem como de normas técnicas ABNT e de referência nacionais e/ou internacionais.

Todos os resultados do Programa de Monitoramento Preventivo da Qualidade do Solo e das Águas Subterrâneas deverão ser apresentados em arquivo digital, no formato pdf, para a CETESB. É importante ressaltar que, independentemente da manifestação da CETESB, o responsável legal pelo Programa de Monitoramento Preventivo deverá adotar as ações necessárias à identificação do fato causador da alteração da qualidade do meio e realizar as etapas do Gerenciamento de Áreas Contaminadas.

Por ser um programa detalhado e complexo, a melhor alternativa e a solução mais segura e ágil para a sua indústria ou empreendimento é contar com uma empresa que já tenha expertise sobre o tema. A Stricto Soluções Ambientais conta com um time multidisciplinar que tem total conhecimento em Gerenciamento de Áreas Contaminadas e pode te auxiliar em todos os trâmites do Programa de Monitoramento Preventivo. 

Desta forma, você garante um processo ágil e eficiente. Solicite um contato e conheça todas as nossas soluções.