Notícias

Monitoramento Preventivo em áreas industriais

Como é feito o monitoramento preventivo de áreas industriais

4 de fevereiro de 2022

O Monitoramento Preventivo é fundamental para o setor industrial. Essa medida no estado de São Paulo, publicada pela Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (CETESB), descreve as atividades necessárias para o planejamento e manutenção desta atividade. 

Essa etapa do Gerenciamento de Áreas Contaminadas é indicada para áreas com potencial de contaminação, onde ocorre o lançamento de efluentes ou resíduos no solo como parte de sistemas de tratamento ou disposição final, uso de solventes halogenados e locais onde ocorre a fundição secundária ou a recuperação de chumbo ou mercúrio.

Se a sua indústria realiza atividades como essas, é importante ficar atento às etapas do monitoramento preventivo para garantir a normalidade em todos os processos perante o órgão ambiental. Confira agora as etapas e conte com a Stricto Soluções Ambientais para executar um Gerenciamento de Áreas Contaminadas eficiente. 

Pontos importantes do Decreto Estadual n°59.263/2013

Para implementar o Programa de Monitoramento Preventivo da Qualidade do Solo e da Água Subterrânea, é necessário considerar o Modelo Conceitual da área, obtido a partir de estudo de Avaliação Preliminar, observando todos os procedimentos estabelecidos em norma específica sobre o tema.

A elaboração do documento é feita por um Responsável Técnico habilitado, designado pelo Responsável Legal. É importante ressaltar que a implementação não necessita da autorização da CETESB. No entanto, é este o órgão que fiscaliza o cumprimento das exigências previstas neste procedimento, por meio da avaliação dos relatórios apresentados pelo Responsável Legal e Responsável Técnico, além da realização de auditorias. 

Em caso de confirmação de áreas com Valores de Intervenção (VI), para o solo e/ou para a água subterrânea ultrapassados, o Responsável Técnico deve informar a Agência Ambiental da CETESB, encaminhando o Relatório do Monitoramento Preventivo. Independentemente da manifestação da CETESB, o Responsável Legal deverá adotar as ações necessárias à identificação do fato causador da alteração da qualidade do meio e realizar a Investigação Detalhada e Avaliação de Risco.

No documento, o Responsável Técnico irá registrar pontos como a caracterização do meio físico e as substâncias de interesse, a definição do cronograma, bem como a frequência e duração do monitoramento. Também deve interpretar os resultados pela comparação com Padrões de Referência adequados.

É importante conferir e realizar todas as etapas contidas no Decreto Estadual n°59.263/2013 para garantir o gerenciamento adequado do tema. Além disso, o documento com os resultados do monitoramento preventivo deve ser apresentado à CETESB em arquivo digital, no formato pdf.

Essa atividade pode influenciar na renovação da licença ambiental, por isso é importante seguir todas as recomendações para que a aprovação da licença seja emitida no prazo esperado, sem riscos de indeferimento ou problemas com a legislação, bem como protegendo a saúde dos receptores humanos envolvidos e o meio ambiente. Contar com uma equipe especializada capaz de acompanhar todas as etapas e elaborar um documento apropriado faz toda a diferença, influenciando, inclusive, nos custos dispendidos pela indústria. 

A Stricto Soluções Ambientais atua fortemente no segmento industrial, independente do porte da empresa. Com uma equipe capacitada e pronta para tirar todas as suas dúvidas. Solicite um contato e veja como podemos te ajudar.